sexta-feira, 28 de maio de 2010

CIRURGIAS GRATUITAS PARA CRIANÇAS

sexta-feira, 21 de maio de 2010

PRATELEIRAS OU GAVETAS

Sabe aquele armário velho, ou cômoda antiga que não tem mais como ajeitar?
Ele pode ter gavetas ainda reutilizáveis. As gavetas são as últimas a estragar.
Que tal aproveitá-las como prateleiras?































E para complementar esse lindo texto.
“DIA DE FAXINA"

Estava precisando fazer uma faxina em mim... Jogar alguns pensamentos indesejados fora, lavar alguns tesouros que andavam meio que enferrujados...Tirei do fundo das gavetas lembranças que não uso e não quero mais. Joguei fora alguns sonhos, algumas ilusões... Papéis de presente que nunca usei, sorrisos que nunca darei; joguei fora a raiva e o rancor das flores murchas que estavam dentro de um livro que não li. Olhei para meus sorrisos futuros e minhas alegrias pretendidas... E as coloquei num cantinho, bem arrumadinhas. Fiquei sem paciência!... Tirei tudo de dentro do armário e fui jogando no chão, paixões escondidas, desejos reprimidos, palavras horríveis que nunca queria ter dito, mágoas de um amigo, lembranças de um dia triste... Mas lá também havia outras coisas... E belas!!! Um passarinho cantando na minha janela... Aquela lua cor de prata, o pôr do sol... Fui me encantando e me distraindo, olhando para cada uma daquelas lembranças. Sentei no chão, para poder fazer minhas escolhas. Joguei direto no saco de lixo os restos de um amor que me magôou. Peguei as palavras de raiva e de dor que estavam na prateleira de cima, pois quase não as uso, e também joguei fora no mesmo instante! Outras coisas que ainda me magoam, coloquei num canto para depois ver o que farei com elas, se as esqueço mesmo ou se mando para o lixão. Aí, fui naquele cantinho, naquela gaveta que a gente guarda tudo o que é mais importante: o amor, a alegria, os sorrisos, um dedinho de fé para os momentos que mais precisamos... Como foi bom relembrar tudo aquilo!!! Recolhi com carinho o amor encontrado, dobrei direitinho os desejos, coloquei perfume na esperança, passei um paninho na prateleira das minhas metas, deixei-as à mostra, para não perde-lãs de vista. Coloquei nas prateleiras de baixo algumas lembranças da infância, na gaveta de cima as da minha juventude, e pendurado bem à minha frente, coloquei a minha capacidade de amar, de superar, de perdoar, e de RECOMEÇAR..... !!!??
"O coração do homem traça o seu caminho, porem é DEUS que dirige os seus passos”.
Autor: Paulo Ricardo dos Santos Rocha

quarta-feira, 12 de maio de 2010

OUTRA FUNÇÃO PARA OS LIVROS

Sabe aqueles livros que não lemos, tipo enciclopédia que só ocupam espaço?
Observem que idéias geniais.




Estante de livros...feita de Livros!


E esses livros vasos? Adorei!
Achei no site Gartenkultur

domingo, 9 de maio de 2010

PARA AS FLORES...

Minha avó cultivava orquídeas lindas num espaço pequeno do jardim. Colocava dentro de latas e as mantinha longe do sol forte, local úmido.
Sinceramente, eu não gostava de ver as plantinhas lá. Mas depois de um tempo, vinha ela com flores maravilhosas, caindo em cachos, ou uma só num galho verde, parecendo obra de arte. Então, elas tinham lugar de destaque na sala de estar.
A porta da casa de minha avó estava sempre aberta e todos que passavam olhavam e se maravilhavam com as orquídeas, mesmo cultivadas nas latinhas.
É...minha avó mantinha a porta de sua casa sempre aberta, como seu coração. E se a gente olhasse lá dentro ia ver um amor muito grande como uma orquídea, mesmo na sua aparência simples, sem grandes posses, como a latinha que carregava as plantinhas...

Sugestão para aproveitar latinhas.
Material: latinhas, barbante e musgo.
É só seguir a orientação das fotos e plantar!
Com certeza você irá colher!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

ANOS 70



























O estilo hippie domina a moda jovem. Mas essa também é a época da discoteca, do brilho, do exagero. A meia arco-íris de lurex usada por Sônia Braga em Dancing Days vira febre entre as mulheres, que também aderem às sandálias plásticas.
Para os homens a moda deixou de ser formal e ganhou um toque colorido e psicodélico. Para as mulheres, passou a ser romântica e despojada: com cabelos desalinhados, saias longas ou curtíssimas com inspiração indiana, batas e estampas florais ou multicoloridas. Além disso, o unissex entra na moda com suas boca-de-sino e sapatos plataforma. No final da década, o movimento punk ganha a Inglaterra e o mundo. Cabelos estilo moicano, muitas tachas, botas de cano alto e roupas pretas saem das ruas e já ocupam as vitrines.

ANOS 60



Os anos 60, acima de tudo, viveram uma explosão de juventude em todos os aspectos. Era a vez dos jovens, que influenciados pelas idéias de liberdade “On the Road” [título do livro do beatnik Jack Keurouac, de 1957] da chamada geração beat, começavam a se opor à sociedade de consumo vigente. O movimento, que nos 50 vivia recluso em bares nos EUA, passou a caminhar pelas ruas nos anos 60 e influenciaria novas mudanças de comportamento jovem, como a contracultura e o pacifismo do final da década.Os anos 60 foram marcados pelo rock and roll, as idéias de liberdade, a rebeldia… O surgimento da pílula anticoncepcional dava as mulheres maior liberdade sexual, e elas também lutavam por igualdade de direitos, de salários, etc. E no meio disso tudo surge a mini saia, uma ótima forma de demonstrar rebeldia na época… sendo que era um verdadeiro escândalo usar uma saia com comprimento acima dos joelhos!

E a influência até hoje...


segunda-feira, 3 de maio de 2010

VINTAGE RECICLADO

Sejamos sinceros, é difícil encontrar objetos de material reciclado que tenham uma aparência sofisticada, bem acabados. Procuro aqui, mostrar que isso também é possível.
Essa sapatilha de couro é no estilo anos 50, trançada, confortável, como está em moda atualmente.















Agora vejam o que fez Colin Lin, uma designer de calçados de Taiwan.





Bem no estilo anos 50, tanto a sapatilha quanto a bolsa.
Surpresa!!! São feitas de JORNAL!!!!


















A experiência dela com o ramo já tinha 26 anos e encontrar uma forma para trançar as folhas não foi complicado. Com apenas 3 folhas e meia ela faz um par de sapatilhas que leva de 3 a 4 horas para ficar pronto e, acreditem, são vendidos por até U$150. E as bolsas que demoram uns 3 dias e valem não menos que U$260.


Colin já vendeu mais de 4 mil pares desses sapatos, que são forrados com algodão,
tem um solado de borracha e não se preocupem: o jornal, depois de trançado,
recebe um banho de plástico, que além de dar um brilho leve e melhor
acabamento, protege e garante uma vida longa ao par de sapatos.
Muito bem feito, bem acabado, nem parece jornal. Eu usaria.